Um sábado na desencubadora

A primeira inauguração!
21 de novembro de 2011
H2BK o quê?
26 de novembro de 2011

Os ovos se desencubam de maneira bem tranquila, saindo aos pouquinhos da casca.

Na Agência, raramente é o caso.

“O que vai ser cada aula?” pergunta Valquíria Ribeiro, uma orientadora no encontro de sábado, dia 19 de novembro. O grupo Teatro e Vida, de cinco jovens do Borel e da Casa Branca, quer contar a história da divisão entre as duas comunidades, causada por facções de tráfico de drogas numa longa guerra que acabou com a chegada da UPP. Querem contar muitas outras, também. Mas falta detalhe.

“Foco”, repete Marcus Faustini, diretor da Agência, para quase todos os grupos que hoje apresentam rascunhos de cronogramas e orçamentos.

Um orçamento em elaboração

“Aula de inglês com informática é uma boa ideia,” comenta Valquíria. “Mas quem serão os professores de inglês?” Uma ativadora da PUC lembra que a universidade disponibiliza os estudantes estrangeiros de intercâmbio. Fica de ver isso.

“Tem que pesquisar, criar redes, ir atrás”, provoca Faustini. “Hoje é dia de vocês trazerem suas perguntas, suas dúvidas, não é para a Val estar fazendo as perguntas para vocês”.

Moda + fralda = fralda de bambú?

“É para não ter um segundo filho, ou para não engravidar?” pergunta Juliana Lopes, outra orientadora do dia. Um grupo do Batan quer fabricar fraldas, para presenteá-las a jovens mães, e daí conversar com elas sobre planejamento familiar. Pensam criar um game, um jogo, sobre o pré-natal, e dar fraldas como prêmio.

Surge a sugestão de visitar uma fábrica de fraldas.  “Tem que pensar fralda com moda,” sugere o Faustini. “Dá um clique!” Diz ele que leva fé no projeto, mas tem que ralar. “Já é um monstrinho!” Ou seja, uma mistura inesperada de elementos, que pode dar muito certo.

 

"Making of" um videogame da Agência

Numa sala ao lado da desencubadora, Artur dá os últimos toques em um vídeo game para o site da Agência, que visa os irmãos mais novos dos agentes atuais.  Vai pôr música…

Quem vai jogar primeiro?

E, sentado tranquilamente numa cadeira do lado do Artur, morrendo de sono, estava Eduardo Henrique. Na véspera do nascimento de sua produtora de eventos, Maneh Produções, que realizou sua primeira ação no Dia da Consciência Negra. Uma feijoada na quadra, seguida de capoeira, pagode, um desfile de moda, e uma apresentação do grupo de dança Zanzar, no Chapéu Mangueira. É desbravador entre desbravadores: o dele é foi primeiro projeto da Agência a tomar corpo e deslanchar. Que seja um sucesso!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *