Um festival de dança que gera impacto no território

Debaixo de 40º, CAB coleta 25 litros de óleo no Batan
28 de Fevereiro de 2013
1º Jazz na Laje: Jazz, favela e pôr-do-sol
6 de Março de 2013
Exibir Tudo

Um festival de dança que gera impacto no território

De 29 a 31 de março, as comunidades do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho recebem a primeira edição do festival Favela em Dança, criado por Lucas Alves GomesRonaldo Marinho, ambos com 18 anos, na Agência de Redes Para Juventude. Ao longo de três dias, o festival junta o improviso preciso do hip hop com o batidão do funk carioca e cria um novo ambiente para as danças urbanas no Rio de Janeiro. Toda a ação é acompanhada pelo tutor Júlio Rosa e a universitária de produção Camila Campos.

Em 2012, Ronaldo desenvolveu oficinas de hip hop, break e krumping para jovens da comunidade e montou uma companhia de dança em seu Workshop H2BK (sigla dos estilos musicais que trabalhava). Na segunda fase do projeto, ele convidou Lucas para alçar novos voos. Assim nasce a ideia do Favela em Dança. “O festival pretende quebrar paradigmas, descentralizando os grandes eventos e reafirmar a favela como potência cultural”,  diz o jovem que recentemente fechou parceria com o espaço de mídia do Metrô Rio, para a divulgação do festival. Ele também conta com o apoio  de comerciantes e instituições locais, como o Museu de Favelas (MUF) e hostels da região. Foram contratados 7 jovens com idade entre 14 e 17 anos para atuarem como assistentes de produção durante os três dias do festival. A produção também reservou 20 bolsas para garantir a participação de moradores nos workshops.

Além de trazer diversos artistas de todo o Rio , ele traz também grupos e artistas do território, como MC Jota, MC Dezão e Bonde da Madrugada, e já aguarda a confirmação da participação do teatro do Espaço Criança Esperança.

O Festival

Na programação, serão realizados, workshops, seminários, mostras e batalhas para reunir grandes nomes da dança urbana no Brasil. Entre os destaques do festival estão nomes como Filipi Ursão, Rodrigo Soninho, Bruno Duarte, Bárbara Lima, Josh Antonio, Lúcio Pedra, Dany Possidonio, Duly Omega, Luciana Monnerat e Paola Belmonte. Também confirmaram presença, companhias e  grupos, como:  904 Krump Movement, Xstyle Dance Company, Enigma, Zer021, Trio Melanina, IQ Fênix, GW Cia de performance, Espaço Triartis, Boy’z Up entre outros. Serão dez horas de oficinas, além de doze horas de batalhas com prêmios de até R$ 500 para os bailarinos vencedores.

Toda programação visual do festival foi produzida por Laís Tavares, estudante da PUC-RJ, que conheceu o projeto durante o Seminário Todas as Redes.

João Pedro e Lucas Gomes, organizador do Favela em Dança

No Arena da Palavra de Verão,  festival que comemorou 1 ano da Arena Carioca Jovelina Pérola, Lucas confirmou a ilustre presença de João Pedro Mr. Passista, bailarino de destaque na cena funk carioca e um dos personagens do filme A Batalha do Passinho – Os muleke são sinistro, de Emílio Domingos, para participar do júri das batalhas que acontecerão no festival, que terá como sede o Solar Meninos de Luz.

Para saber tudo o que acontece no festival Favela em Dança e se inscrever nos workshops, acesse  http://www.favelaemdanca.com



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *