Santa Cruz e seu novo conjunto de palavras

Mais de 26 motivos para afirmar a potência do Batan.
15 de julho de 2014
Terceiro encontrão na Arena Jovelina
22 de julho de 2014
Exibir Tudo

Santa Cruz e seu novo conjunto de palavras

Sábado começou com Santa Cruz de céu cinza, clima de montanha e uma chuva convidativa a mais cinco minutinhos na cama. Mas o que pode ser mais aquecedor do que o calor humano. Nem mesmo um cãozinho resistiu e foi visitar a capela Santa Viridiana (confira a história aqui). Então, não rolou caozada no estúdio de criação do último sábado na Agência de Redes para Juventude em que os bolsistas cumpriram mais uma etapa da construção de suas ideias: o abecedário.

O instrumento do dia está muito presente na cultura popular – como nas músicas Abecedário da Alegria, dos Havaianos e Abecedário da Xuxa, da Xuxa. Mesmo que o grande filósofo francês Gilles Deleuze (dá uma googada aqui) também o tenha usado, a referência já foi hackeada pela periferia. Para os bolsista da Agência, a missão era mostrar seu projeto através das 26 letras do alfabeto. Mas antes de começar a falar os projetos, um entendimento importante fora necessário: do que é formada a Santa Cruz, palavra e território?

Seguindo reflexão jogada no sábado passado sobre o que é ser periferia, a galera usou formou o abecedário acróstico para esmiuçar o que é Santa Cruz: Saúde, alegria, novidade, trabalhador, arte, coração, respeito, união e zap zap.

Estômago forrado (geral levou seu pratinho para o café-da-manhã) e ideias pilhadas – saca só mais esse exemplo levado pela equipe metodológica  – chegou a hora de criar os abecedários dos próprios projetos. E depois, todos os integrantes dos grupos apresentaram suas ideias. É o #prepara para a Banca!

Para o Favela Fight, as palavras chave do projeto seriam luta, Cesarão, muay-thai, taekwondo. Valendo-se da palavra Cesarão, bolsista Lucas Gomes (15 anos) do A Marca do Pênalti, destacou as palavras campeonato – seu projeto vai promover rodadas de futebol no campo do Carlinhos; observador – qualidade dos olheiros, agentes de clubes que contratam novos jogadores.

“Ele já tá esperando já”, disse rindo com jovem Thiago Severo (17 anos), sobre a presença do cachorrinho. Ele está criando junto com Mariana Rodolfo (20 anos) – estudante de veterinária-  o Recanto dos Bichos, um projeto de atendimento veterinários para os bichinhos da região, sejam eles domésticos ou não. Na letra S, eles sapecaram a expressão “Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa”. Na leatra W, o endereço www.recantodosbichos.com.br marcou a presença digital do projeto.

 

Galera produzindo o abecedário sobre seu projeto de música em Santa Cruz

Thiago Natal, do projeto Inovação em Arte, destacou dentro da palavra Veridiana – localidade de Santa Cruz onde o projeto fará sua ações – violão, escola, realização e notas (musicais). Ele já rodou toda a cidade com a música e conhece a zona oeste em cada canto. Com sua antiga banda de rock, ele ja tocou no Garage, Duas Rodas, Lava-Jato, Castelo do Drink, Gruta do Silva… Com a disposição de todo grupo, é certo que Santa Veridiana vire também um novo point de rock na cidade.

Além desses grupos, Do Lixo ao Luxo, Utopia Verde, Batalha do Flow, Anjos do Futuro, Uma Mão Lava a Outra e o projeto das meninas Ruth e Milena (ainda sem nome, mas com muito estilo – elas farão um brechó itinerante em favelas) fizeram seus abecedários e apresentaram suas ideias no grupo. Esses dois momentos foram decisivos para testar a percepção das pessoas sobre os projetos e o sensação de cada integrante no momento da fala.

Assim foi mais um sábado do quarto ciclo da Agência, o primeiro em Santa Cruz. Mas a trajetória de realização dessa galera vai bem antes disso. Das gírias, cortes de cabelo e as relações em cada esquina, a galera já projeta uma visão sobre o território através do seu desejo. O abecedário traz novas formas e a passagem pela Banca trará novos repertórios de ação na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *