Relação dos jovens da CDD com a cidade

BatanShow
22 de outubro de 2012
C – Cantagalo, P – Pavão-Pavãozinho
23 de outubro de 2012
Exibir Tudo

Relação dos jovens da CDD com a cidade

O terceiro estúdio de criação na Cidade de Deus começou com um café da manhã colaborativo, onde todos trouxeram bebidas e quitutes. Momento importante para interação dos jovens que até aqui não estavam tão entrosados.

A primeira atividade envolveu a apresentação do Abecedário como forma de expressar ideias. Começamos a trabalhar com a apresentação de objetos. Cada jovem escolhia um objeto para cada letra do abecedário, até completá-lo de A até Z . Logo após, os jovens tinham que escolher um objeto para falar de um atravessamento importante que aconteceu em sua vida, foi onde surgiram situações como a ida ao cinema na companhia de uma atriz e um assalto, entre outros.

Para saber quem já utilizou abecedário para expressar ideias, os mediadores compartilharam alguns vídeos e links como Gaiola das Cabeçudas, Os Havaianos, Xuxa e Gilles Deleuze. Depois a equipe propôs que os jovens  elaborassem seu próprio abecedário, onde eles pudessem relacioná-lo às suas ideias. Os jovens foram divididos em grupos de seis, para que o trabalho fosse observado de forma mais próxima pelos mediadores e universitários.

A segunda abordagem do dia foi o direito à cidade, por sinal um tema bem polêmico, onde surgiu uma série de debates. Entre os temas levantados apareceram o transporte público, o passe livre escolar, o acesso à informação e o preconceito nos locais frequentados pela classe média. Para aprofundar o tema, a leitura do “Guia Afetivo da Periferia”, trouxe a questão da mobilidade, onde os jovens expuseram seus próprios interesses de conhecimento na cidade. A apresentação do guia Rio Show, com as opções de entretenimento para os cariocas, gerou a proposta de um espaço vísivel para o lazer da CDD na cidade.

“Na cidade eu procuro a ficção”

No jogo o Épico, os jovens escreveram uma narração de 5 linhas, criando uma espécie de saga da família, através de memórias e objetos – utilizados no abecedário. Um concurso escolheu a melhor saga. Ewerton Alves foi o vencedor. Ele narrou a história da perda de um ente querido em sua familia e as lembranças que essa pessoa o remete em festividades como o dia das mães e o natal.

 O blog

Chegando ao fim do estúdio, a equipe da Agência de Redes para Juventude sugeriu para os jovens a criação de um blog com dicas de lugares e eventos dentro e fora do território. Os jovens se dividiram em três grupos para a atualização do blog – que ficou maneiro. Para finalizar foi feita uma avaliação dos estúdios anteriores.

Confira o Blog:

http://cddsemlimites.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *