Os dispositivos!

Redes na Cidade de Deus: o jovem da favela e suas representações
18 de outubro de 2012
BatanShow
22 de outubro de 2012

O ultimo estúdio de criação no Borel iniciou-se do seguinte modo os jovens bolsistas formandos em um semicírculo, uma bola rodou de mão em mão para que cada um pudesse falar um pouco sobre o estúdio de Criação anterior. Os jovens  tiveram total liberdade de expressarem os pontos altos e baixos do último encontro. Entre os pontos altos surgiu o inventário. Os jovens citaram esse dispositivo como ponto de partida para a organização e construção das suas ideias, o som alto que rolou no espaço ao lado no estúdio anterior foi o ponto baixo mais comentado na roda.

Os jovens Luciano Santana e George Wilson.

 

 

 

 

 

 

 

 

Para quebrar um pouco a tensão e o nervosismo foram realizados alguns exercícios como “bom dia corpo” e o “saquinho de pipoca”. Dinâmicas bem opostas, os jovens do Borel foram do silêncio ao grito.  “Bom dia corpo” conseguiu manter os jovens do Borel quietos por 20min, ficaram deitados enquanto a mediadora Maria Clara Bittercourt em tom de voz baixo pedia para os bolsistas da Agência de Redes Para a Juventude relaxarem e mexerem cada parte do corpo uma a uma, o intuito era  com que os jovens tivessem mais percepção sobre seus corpos.
O “saquinho de pipoca” foi uma dinâmica bem agitada, funcionou da seguinte forma: cinco níveis de voz, começando com um volume minimo da voz indo até um volume máximo.

Percebendo o corpo.

 

 

 

 

 

 

 

Teatro sobre redes:  A equipe fez uma encenação mostrando o que é agenciamento, a busca de conexão com outras pessoas. Este dispositivo serviu para reforçar que “não existe ideia existe sem expressão.”

 

Equipe encenando.

 

 

 

 

 

 

 

 

Outro dispositivo utilizado no ultimo estúdio de criação da Agência de Redes Para Juventude no Borel foi a construção de redes com fio de lã. Essa foi mais uma ação que envolveu as ideias dos jovens com  possíveis redes no seu território.

Falando sobre mapa: A  mediadora Luciana Chernicharo , fez uma apresentação de diversos mapa: do Brasil, Mundi, mapas de alguns artistas como o do  Bispo do Rosário.
“O mapa  utilizado como forma de domínio refletindo a visão daquele que criou.”

Mediadora Luciana Chernicharo

 

 

 

 

 

 

 

Representação do jovem de favela

A partir de leituras e pesquisas realizadas na internet sobre  sobre favela, comunidade, Borel, foi realizado um  Jogo:  carência, x potencia.
Os jovens realizaram uma relação daquilo tido como carência e potência na Favela.

Carência x Potência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *