O OLHAR DE CAMILLA MAIA EM UM DIA DE DEBATES E AFETOS NA PAVUNA

FINALIZAÇÃO DO CICLO 2019: SEMANA JOVEM FAZ PRA JOVEM
19 de dezembro de 2019
JUVENTUDE, FAVELA E A PANDEMIA: CONHEÇA MATHEUS AMERICANO
4 de Maio de 2020
Exibir Tudo

O OLHAR DE CAMILLA MAIA EM UM DIA DE DEBATES E AFETOS NA PAVUNA

Dia 20 de janeiro é dia de São Sebastião, padroeiro da cidade. Em homenagem ao dia, relembramos um momento do ciclo 2019 marcadamente carioca: a reunião em casas e em lajes pra debater cultura, juventude e ativismo. Nossa querida tia Luizete Maia, que abriu a casa para receber os jovens do núcleo Pavuna durante todo o ciclo 2019, nos recebeu mais uma vez no ciclo das casas, no fim do ano passado. Foi lá que o grupo de ativistas apresentou para outros jovens a proposta de ação deles, o Manual de Início de Mundo, um manual de estratégias de sobrevivência na cidade.

A fotógrafa Camilla Maia, que passou pelo jornal O Globo e fotografou nomes como Fernanda Montenegro e Gilberto Gil, veio à Pavuna emprestar seu olhar: “O que me chamou a atenção durante o tempo que passei fotografando naquele final de tarde na Pavuna foi justamente o olhar da galera, o interesse, a espontaneidade. O pedido era que eu focasse nas reações e expressões das pessoas, e no momento que comecei a clicar, vi que na verdade, mesmo que eu tivesse escolhido outro ângulo para documentar o evento, não teria escolha, pois as imagens mais fortes, que mais ‘chamaram’ meu olhar foram justamente os rostos, as expressões daquela moçada que estava ali engajada naquele momento de uma forma que me surpreendeu”, conta Camilla.

Pedimos que ela escolhesse quatro fotos que tenha gostado de fazer e falasse sobre seu sentimento em relação a elas. Você confere o relato a seguir:

 

“Essa menina me chamou a atenção logo que cheguei. Era magrinha, delicada, e tinha tatuagens lindas. Passou a tarde quieta, falou pouco, mas o tempo todo muito compenetrada na discussão. Quis fazer esse detalhe do seu corpo”

 

“Acho essa foto forte. O olhar direto e decidido da jovem poeta te trazem pra dentro da imagem imediatamente. Ela nos olha quase como um desafio, não sei muito bem para quê, mas não tem como não olhar de volta”

 

“O entardecer na comunidade. Achei essa vista lindíssima, além de ter sido uma primeira experiência de assistir ao sol se pôr do alto de uma lage na Pavuna”

 

“Achei esse rapaz um dos mais engajados da noite. Me deixou feliz constatar que temos sim, muitos jovens interessados, participativos e atuantes. Fiquei encantada com ele. No final conversamos um pouco. Gosto dessa imagem porque acho que passa muito essa impressão que tive”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *