Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro
Secretaria Municipal de Cultura

apresentam

Direto da Agência » 14.12.2016 - Diana Vieira - Conexões e Comunicação

MOVIMENTAR O MUNDO

As meninas do João XXIII movimentam Santa Cruz. Confira!

As meninas do João XXIII movimentam Santa Cruz. Confira!

Identidade; família e amigos; território; desejo; e trabalho. Essas são palavras que podem traduzir a motivação de realizar dos jovens do núcleo João XXIII da #AgênciaSantaCruz. O ano de 2016 foi de experimentação e teste de uma metodologia enxuta e direcionada ao campo do empreendedorismo. Dentre as ideias-desejo desenvolvidas durante o Ciclo de Estímulos, Afrontamento Crespo e Quentex foram as aprovadas para a Desencubadora.

Um mês e meio depois, todas as ações traçadas pelas equipes ganharam a rua. Cada etapa, mais do que nunca, precisou ser bem planejada, assim como o papel de cada um nos projetos. Fazer o orçamento e pesquisa dos melhores preços; traçar formas de divulgação do projeto para atingir um público maior; ampliar redes dentro e fora do território foram alguns dos desafios que as bolsistas enfrentaram.

Quentex: Família e amigas no front

“A Agência me proporcionou um entendimento de que eu sou capaz de cumprir as demandas. Colocar a minha ideia no papel, e em tão pouco tempo formar meu projeto”, revela Katlen Luiza, integrante do Quentex. Sua experiência como vendedora e a ideia que desenvoleu durante o ciclo de estímulos 2016 se transformou no reforço que o futuro projeto precisaria.

Quem é que não quer pagar mais barato?! Achei show de bola!", comenta Celsinho, no centro da foto, sobre o baixo custo e a qualidade da refeição oferecida pelo Quentex.

A base para a marca Quentex veio do trabalho realizado por Vania Cardoso, 19 anos, e sua mãe, Dona Marly da Silva. O que era um empreendimento familiar ganhou força através da metodologia da Agência, que refinou a noção negócio e impacto no território. Com a companhia de Thamires Azambuja, Sttefani Oliveira, Katlen Luiza, Ysabelly Christinny e Veronica Costa, também participantes do ciclo da Agência, o projeto deu início a suas ações.

A primeira atividade do Quentex foi a formação dos revendedores. Essa frente de ação – emprestada da ideia inicial de Katlen Luiza – cumpre não só a estratégia de se apresentar de forma mais marcante em outros pontos de Santa Cruz, mas também a de capacitar jovens para o mercado de trabalho.

O primeiro contato com os clientes aconteceu em uma tarde sol no centro de Santa Cruz. Mais de 60 mini quentinhas foram distribuídas ao público-alvo do projeto, os trabalhadores do centro de Santa Cruz. “O importante do dia era deixar bem claro que o Quentex é uma fornecedora de quentinhas e que vai fazer a diferença em Santa Cruz. Acho que conquistamos clientes de primeira!”, conta Sttefani Oliveira.

Sugestões, dúvidas e indicações do público alvo foram ouvidas com atenção. Afinal, para gerar fidelidade dos clientes não basta ter  apenas um preço mais baixo. Além disso, acompanhar um dia do trabalho de ponta dos revendedores foi fundamental. “Pude observar as dificuldades que os revendedores poderão ter para gente se impor como uma marca de qualidade reconhecida na região”, ressalta Vânia Cardoso.

E para a Dona Marly, que desde o início esteve com a Vania no preparo das refeições, ver o projeto crescer é uma motivação. “Para mim é um sonho que eu sonhei e tá começando a se realizar. Foram seis meses eu e a Vania trabalhando no trailer e nós conquistamos nossos fregueses. Foi com muita luta! O fogão era aquele simples. Então imagina 50 quentinhas! Para fazer, a gente começava um dia antes. Então é um descanso agora!”, revela.

Afrontamento Crespo: Fazer profissional e identidade.

Thamara e Thamires Rodrigues, Thaianne Araújo e Thamires Crioula não têm só o “T” ou a cor da pele em comum. O Afrontamento Crespo foi criado como forma de unir o trabalho que elas já realizam. Cada integrante possui uma habilidade profissional diferente – na área da estética feminina negra e comunicação. Um ponto forte do projeto é atuar na falta de serviços direcionados a um público cada vez mais interessado em uma estética mais natural: a juventude negra da periferia. E além disso, fomentar a discussão do tema em Santa Cruz.

Na inauguração do projeto mais de 150 pessoas participaram das atividades promovidas pelo projeto na Lona Cultural Sandra de Sá. A demonstração dos serviços estéticos; o resultado da promoção #EuEMeuCrespo; e a exibição do filme Meninas Black Power proporcionou um sentimento de pertencimento em todos os presentes. A maior parte do público composto por mulheres negras. “Sempre pensei que as meninas não são interessadas. Eu sou curiosa e da mesma forma, agora, acho que elas também devem ser. Eu acho que se a gente se aproximar delas sem mimimi elas vão se sentir a vontade”, revela Thamires Crioula.

A segunda ação foi a roda de conversa com jovens. A discussão abordou o posicionamento da mulher negra na sociedade e a estética do corpo negro foram os temas do papo inicial. Quem estava no círculo, compartilhou um pouco de suas experiências de transição capilar e situações de racismo vividas por elas. “Ano passado eu estava andando na rua e um policial me parou e perguntou: é peruca? Ele ficou tocando e mexendo no meu cabelo procurando drogas, e não achou nada. Agora meu cabelo está mais curto, mas ele estava maior, era mais cheio”, explicou Maria Vitória, de 15 anos, participante do encontro.

MOVIMENTAR O MUNDO

Para a maioria das jovens, a participação na Agência foi disparadora de novas maneiras de se movimentar no mundo. A experiência foi curta, mas intensa. “Conquistas, parcerias e novos horizontes. É uma coisa que eu vou levar para sempre. Vai me abrir novas portas e até em lugares que eu nunca me imaginei ir”, comenta Thamires Crioula.