Laboratório de co-criação: Agência + ESDI

Boreart em Rede
19 de Março de 2013
Nós Com Todos em ação
21 de Março de 2013
Exibir Tudo

Laboratório de co-criação: Agência + ESDI

No último sábado, estudantes da Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI/UERJ) se encontraram na sede da escola com os coordenadores dos 18 projetos do aprofundamento desenvolvidos na Agência de Redes para Juventude. Um representante do projeto e um estudante de design formaram parcerias para construção de identidade visual e cartografia de ação e impacto nos territórios.

A relação entre Agência e ESDI tem sido construída há certo tempo. Barbara Szaniecki, professora da ESDI e coordenadora do Laboratório, foi a designer responsável pela primeira identidade visual da Agência, no ano de 2011. A partir disso, outras ações foram realizadas, como o encontro entre os mesmos 18 projetos e alunos da ESDI no seminário  Todas as Redes, realizado em novembro de 2012. Neste momento, a parceria entre a designer Lais Tavares e Lucas Alves, do projeto Workshop H2BK,  foi estabelecida, resultando a criação de todas a artes do Festival Favela em Dança.

Este primeiro contato deixou brechas: “Foi um encontro de 40 minutos, que deixou todo mundo animado, mas ao mesmo tempo frustrado. Temos alunos correndo atrás, querendo fazer alguma coisa diferente”, diz Zoy Anastassakis, professora e coordenadora do Laboratório. A proposta desta parceria surge da possibilidade de criação de novos caminhos para o designer, para que este não seja um mero prestador de serviços, e sim, um agente que produz sínteses visuais para criar impacto na cidade.

O dia transcorreu entre apresentações da Agência e da ESDI; apresentações de todos os participantes; formação das duplas de co-criação e a montagem do cronograma de trabalho.

Carol Lima, do Espaço Conexão Cultural, em co-criação com Rodrigo da Silva de Jesus.

Rodrigo da Silva de Deus, estudante da ESDI e produtor cultural, afirmou que gostaria de trabalhar com um projeto bem distante da sua trajetória. “Achei o Rodrigo a nossa cara. E já que ele quer distância, ele vai ter que sofrer um pouco, pegando o 378  [linha de ônibus] lotado”, acrescentou Carol Lima, produtora do Espaço Conexão Cultural, na Cidade de Deus. Rodrigo, que passou a maior parte do curso morando na comunidade Fogueteiro, disse: “Eu tenho uma questão muito forte com a rua. O trabalho é voltado para o capital e muitas vezes não te deixa retribuir o conhecimento ao território. Acho que essa troca será boa para os dois lados, para o nosso futuro, tanto afetivo quanto profissional”.

Jonathan Nunes (21 anos) e Thamiris Leite (18 anos), da comunicação do projeto Providenciando a Favor da Vida, formaram a dupla mais animada. “Foi amor à primeira vista. Olha, estamos usando a blusa da mesma cor!”,  reparou Thamiris que, sempre trabalhou com fotografia e vídeo nos registros da Igreja Metodista, na Providência, onde conheceu Raquel Spinelli, coordenadora do Providenciando.

Thamiris Leite e Jonathan Nunes: afinidades.

“Eu já conheço o projeto há muito tempo. É incomum ver um grupo que se preocupa com as meninas grávidas, pois é um momento delicado que precisa ser curtido também e não somente estressante”,  contou Jonathan que, ao longo dos próximos encontros, irá realizar não só funções como designer, mas também em outras ações do projeto. “Gosto do Providenciando pois está ligado à educação, área da qual gosto muito”, completou o estudante.

Juliana Santos (18 anos), coordenadora do Nós com Todos firmou parceria com as estudantes Elaine Rodrigues (25 anos) e Maria Julia (19 anos). “Vamos ter a oportunidade de criar um projeto de design para algo real, ir à campo”,  disse Elaine. “Vai ser meu primeiro trabalho pelo qual alguém vai estar esperando”,  completou Julia. Para Juliana, este seria somente um curso para produção de flyer, banners e outros produtos visuais. “Mas vai ser como na Agência, vamos trabalhar juntos”,analisou Juliana, que espalhou a curiosidade sobre a ‘Batalha do Quadradinho’ entre os participantes do encontro.

Ao longo de todo encontro, a relação entre design e ação no território foi pautada como atividades que devem acontecer juntas. “O design tem um poder de criação maior do que somente a confecção de marcas estanques”, comparou Liviza Lazarro Rezende, também professora e coordenadora do Laboratório de co-criação Agência-ESDI.

Para Barbara Szaniecki, a co-criação de projetos empodera diversos agentes. E neste laboratório, o encontro de diferentes juventudes e  formações de vida, têm como objetivo comum: mudar o território e potencializar a democracia na cidade.

Veja mais fotos deste encontro:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *