Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro
Secretaria Municipal de Cultura

apresentam

Direto da Agência » 29.08.2012 - Conexões e Comunicação

Jovens que mobilizam

Na última terça-feira, 28, jovens que tiveram seus projetos aprovados no primeiro ciclo da Agência de Redes para Juventude participaram do debate “Experiências de mobilização de jovens na cidade”, durante o Rio de Encontros, realizado na Casa do Saber Rio, na Lagoa.

A conversa, organizada por O Instituto em parceira com a Agência de Redes para Juventude, contou com a participação de Beá Meira, coordenadora pedagógica da Universidade das Quebradas; Eliane Costa, pesquisadora e consultora de gestão cultural, cultura digital e redes de periferias globais; Tiago Borba, coordenador do programa UPP Social; e Vera Íris Paternostro, gerente de jornalismo da TV Globo, responsável pela concepção do projeto Parceiros do RJ, SP e DF. O encontro foi mediado por Marcus Vinícius Faustini, coordenador da Agência.

 

A plateia participou ativamente do debate. Produtores locais da Agência, responsáveis por boa parte das mais de 1.000 inscrições para o novo ciclo do projeto nas comunidades, estavam presentes. Além de produtora da Agência, Aline da Cunha, 22, é agente de campo da UPP Social. Questionada sobre como é ser representante do poder público na comunidade, Aline esclarece. “Os moradores me perguntam muito sobre os seus direitos”, explica ela que mora no Borel.

Paulo Bismarck, 19, produtor da Providência, tirou sua dúvida sobre “a função da UPP Social na relação entre a polícia e os moradores”. Tiago Borba esclareceu que apesar de não ser uma função da UPP Social – no âmbito municipal – mediar a relação dos moradores com a Polícia Militar – da esfera estadual -, “as atividades propostas pela UPP Social procuram envolver todos estes atores nos territórios”.

“É importante pensar a continuidade dos projetos para jovens nas comunidades”, ressaltou Ricardo Fernandes, 23, que foi Parceiro de RJ na Cidade de Deus, está a frente do grupo de teatro Os Arteiros e  é um dos agenciados que desenvolve o projeto Conexão Cultural na comunidade. “Como o jovem que está começando a produzir agora vai competir em um edital que exige currículo de atividades já realizadas?”, questiona Igor Melo, 19, que lídera uma equipe de 10 jovens na produção do CDD na Tela. É preciso repensar as formas de possibilitar ações culturais e empreendedoras da juventude.

A série de debates do Rio de Encontros se propõe a criar um ambiente de percepção e análise de tendências socio-econômicas e culturais do Rio de Janeiro, onde diferentes atores sociais se encontram para pensar a cidade. O próximo encontro acontece no dia 18 de setembro e traz o tema Integração urbana e hierarquia dos espaços da cidade.

Os jovens da Agência que participaram do Rio de Encontros ganharam dez mil reais para desenvolverem seus projetos de intervenção nos territórios  em nosso primeiro ciclo. Agora, a maior parte dos 30 projetos vencedores pensam estratégias de empreendedorismo para consolidar suas ações em nosso Laboratório de Aprofundamento com consultores do Sebrae-RJ. Nesta fase, eles concorrem a seis prêmios de até trinta mil reais.

> Confira a galeria de fotos do evento!

  • http://riorealblog.com/2012/08/01/what-if-technology-undermines-drug-violence/ What if technology undermines drug violence? « RioReal

    [...] people from the Agência Redes para Juventude were also present at the debate. Last year, 300 young residents from pacified favelas transformed ideas into [...]

  • http://riorealblog.com/2012/09/03/sera-que-a-tecnologia-acaba-por-minar-o-trafico-de-drogas/ Será que a tecnologia acaba por minar o tráfico de drogas? « RioReal

    [...] participantes da Agência Redes para Juventude também estavam presentes no debate.  No ano passado, 300 jovens moradores de favelas pacificadas transformaram ideias em [...]