1º Jazz na Laje: Jazz, favela e pôr-do-sol

Um festival de dança que gera impacto no território
1 de Março de 2013
Providenciando a favor da vida tecendo redes
7 de Março de 2013

O funk de Gustavo Black Alien já bem enfatizava no início dos anos 2000 as potências existentes nos territórios, no refrão: “Aqui tem tudo o que tu quer, mané!”. Se as comunidades sempre tiveram cultura, diversão e arte, as do complexo Cantagalo/Pavão-Pavãozinho têm  hoje ainda mais opções com os projetos desenvolvidos na Agência de Redes para Juventude.

O H2BK realiza em março a primeira edição do festival Favela em Dança; o Reciclart produz em abril um desfile com as bolsas sustentáveis de temática LGBT confeccionadas pelo projeto;  já o Bela Arte Jazz recebeu no mês passado a doação de um piano, e conta hoje com 18 instrumentos de sopro, que os alunos também levam para suas casas para aprofundarem os estudos. No sábado (23), o Bela Arte organizou o primeiro Jazz na Laje, que reuniu a banda Jazztopia e os alunos do projeto para um workshow (um papo sobre história do jazz + apresentação do grupo).

 

Antes mesmo do evento começar, o saxofonista alemão Wolfram Goebel iniciou uma interação com alunos do projeto.

Enquanto os jovens improvisavam nas teclas do piano, o experiente músico fazia comentários e improvisava em seu sax.

 

 

 

 

 

Quando o evento começou, os alunos e o público presente ficaram de olhos e ouvidos atentos à apresentação da banda.

A banda Jazztopia é formada pelos irmãos alemães Wolfram Goebel (sax) e Lennart Goebel (órgão), além de Ami Kontola (bateria), da Finlândia

 

 

 

 

 

Durante a apresentação, o evento recebeu a visita da repórter Renata Leite e da fotógrafa Daniela Dacorso, do jornal O Globo, que compareceram para continuar a matéria iniciada no dia anterior e registrar o primeiro Jazz na Laje.

— Aqui no Brasil, existe uma visão de que o jazz é da elite, mas esse estilo musical nasceu nos bairros mais pobres dos Estados Unidos. Sua história se assemelha muito com a do samba — analisou o alemão Wolfram Goebel, músico do Jazztopia que mora há 13 anos no Brasil. Leia a matéria completa aqui.

As repórteres também  registraram o ensaio para a apresentação dos alunos, um dia antes do Jazz na Laje. Assista aqui.

 

Veja a galeria das fotos do evento e sinta o clima jazz + favela + pôr-dol-sol:

 

 

“Uma gota de um oceano de música que está porvir no Cantagalo”.

Assista trechos da apresentação da banda Jazztopia, dos alunos do Bela Arte Jazz e o discurso de encerramento do evento feito por Leonardo Januário, criador do projeto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *