Inventário de tudo

Ideia no papel e caneta na mente
11 de outubro de 2012
Novas definições para o Batan
15 de outubro de 2012

O segundo Estúdio de Criação foi uma evolução, mesmo com uma festa  ao lado, em que o som estava bem alto, a participação dos jovens foi bem maior que no primeiro estúdio. A galera estava disposta a realizar as atividades propostas, houve mais interesse, curiosidade e questionamentos. Eles deixaram para trás um pouco da timidez do primeiro estúdio.

Primeiro foi realizado um exercício para aquecimento. A dinâmica dividiu o grupo em duas partes. Um grupo exercitava o corpo de acordo com as diferentes formas de se expressar a frase  “encontrando diferença onde só existe igualdade”, enquanto o outro observava.

Equipe e jovens discutiram as ideias que surgiram no primeiro Estúdio de Criação. Para falarmos de inventário e aumentar o repertório sobre o tema, foi realizada  uma exposição com inúmeros objetos das mediadores e dos universitários. Veja na foto abaixo a abertura da exposição com a mediadora Maria Clara Hertz Bittecourt estourando uma bomba de confetes, momento sensacional ao som de “Cotidiano”, do Chico Buarque.

Mediadora Maria Clara Bittercourt, abrindo a exposição com auxílio do jovem bolsista Frederico Castilho.

 

 

 

 

 

 

 

 

E os jovens da Agência de Redes Para Juventude do Complexo do Borel fizeram um inventário coletivo com o que havia na Escola Oga Mitá:  inventário de flores, pedras, estátuas e placas. Inventariar é uma maneira de dar forma às ideias que se tornarão projetos.

Os diversos tipos de flores existentes no Espaço Cultura Oga Mitá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *