GERAÇÃO QUE MOVE EM AÇÃO

JUVENTUDE, FAVELA E A PANDEMIA: CONHEÇA CESAR VARELLA
28 de Maio de 2020
GERAÇÃO QUE MOVE: REDES DE SOLIDARIEDADE, DE JOVEM PARA JOVEM
6 de junho de 2020
Exibir Tudo

GERAÇÃO QUE MOVE EM AÇÃO

Projeto entra em mais uma etapa, com doação de mil cestas básicas, livros e kits de higiene a famílias lideradas por jovens nas zonas Norte e Oeste do Rio

Este fim de semana entra em prática mais uma etapa do Geração que Move, iniciativa do UNICEF em parceria com Fundação Abertis e Arteris, realizado pela Agência de Redes para Juventude na cidade do Rio. Com apoio do Instituto Unibanco, mil famílias lideradas por jovens em mais de cinquenta territórios em regiões de periferia na Zona Norte e Zona Oeste do Rio receberão cestas básicas, livros, e kits de higiene. Elas foram mapeadas por dez duplas de jovens e adolescentes que integram o time do Geração que Move e por organizações parceiras.

A logística da entrega inclui todos os cuidados necessários em tempos de pandemia: há pontos fixos para a retirada das cestas em cada território, com horários marcados com um número pequeno de famílias, evitando aglomeração. Os jovens e os voluntários mobilizados por eles ficarão responsáveis pela entrega das cestas. Todos estarão de máscara – jovens, voluntários e famílias beneficiadas. Outra base do projeto é a produção de conteúdo acessível com informações seguras sobre a pandemia. Ao longo desta semana, todos os jovens cadastrados estão recebendo peças de comunicação sobre a importância de respeitar as medidas de proteção. Amanhã e domingo, essa comunicação será reforçada. Os adolescentes, de casa, serão os responsáveis pelo contato com as famílias. Pelo celular, tirarão possíveis dúvidas e se certificarão sobre os horários e cuidados.

Do mapeamento à entrega, tudo foi planejado em formações da equipe da Agência com os jovens e adolescentes bolsistas. O Geração que Move tem como objetivo ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social neste momento, mas também tem como pilar formar jovens líderes. Por isso, o desenvolvimento de habilidades como produção, escuta e articulação de redes e o conhecimento sobre os territórios mais pobres da cidade são vitais para o sucesso do projeto. O trabalho de base em territórios de regiões de periferia está atrelado ao desenvolvimento das potencialidades dos jovens e adolescentes líderes. A união entre essas duas frentes é o que dá vida ao Geração que Move.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *