Dia de brincar na CDD: inauguração do Brink’Arte

Uma Mão Loga a Outra: cultura digital no Cesarão
7 de novembro de 2014
Rappercusom nas ruas: dança e som na Rocinha.
11 de novembro de 2014
Exibir Tudo

Dia de brincar na CDD: inauguração do Brink’Arte

Marcos Mello, Caroline Ribeiro e Emelly Souza são três adolescentes moradores da cidade do Rio de Janeiro, mais precisamente, da comunidade da Cidade de Deus, na Zona Oeste. Eles participam do ciclo de 2014 da Agência de Redes para Juventude, em que trabalharam uma ideia de intervenção em seu território até transformá-la em projeto – e receberam financiamento para colocá-lo em prática. Como inúmeros outros adolescentes de favela, Marquinhos (como muitas vezes é chamado), Carol e Emelly representam a potência e a capacidade de invenção  – para aplicação de algo relevante para a cidade – próprios dessa juventude.  Fugindo do óbvio, o olhar e a interpretação desses jovens sobre seu território e seu tempo foram sensíveis o suficiente para pensarem uma ação de afirmação da cultura através da infância.

Dia de inauguração do Brink'Arte na CDD!

No último sábado (8 de novembro), o grupo inaugurou o Brink’Arte, projeto de resgate de brincadeiras tradicionais com as crianças da CDD. “Nós vamos ter atividades duas vezes por semana, às terças e quintas, durante três meses” explica Emelly, de 16 anos. “Em cada dia será passada uma brincadeira diferente para as crianças, a gente escolheu a pipa para começar”, completa a jovem.

O dia de inauguração colocou a criançada não só para brincar, mas também a construir e pensar os brinquedos.  As crianças passaram por uma oficina de confecção e aprenderam como transformar varetas, linha e papel nesse brinquedo. Elas participaram de um sorteio com pipas especiais, maiores e produzidas por especialistas no assunto, e ficaram livres para colocá-las no céu. Além disso, o dia também teve música, lanches, cama elástica, e, encerrando as atividades, um show de palhaçaria com o Senhor Palhaço (Alexandre Hryhorczuk).

Os três jovens explicam que a motivação para realizarem essa ação foi o fato de perceberem que as crianças poderiam brincar muito mais na rua com brincadeiras que promovem o encontro. “A gente queria oferecer algo além do futebol, acho isso importante para as crianças, para a criatividade delas” diz Emelly. Anderson dos Santos, morador da CDD, conheceu o Brink’Arte neste sábado e parabenizou o projeto. “Hoje as crianças preferem ficar dentro de casa, não tem mais tanta brincadeira na rua. Este é um projeto importante de resgate da infância!” conta ele que levou seus dois filhos, gêmeos, de 4 anos.

Dia de inauguração do Brink'Arte na CDD!

As atividades promovidas pelo projeto não podem ser encaradas apenas como um passatempo ou vistas como algo supérfluo na vida das crianças. Ao reunir a garotada para brincadeiras, o Brink’Arte age em favor da promoção de um direito básico da infância, garantido na Declaração Universal dos Direitos Humanos (artigo 24 sobre do direito ao lazer) e no Estatuto da Criança e do Adolescente (artigo 4 sobre cultura e lazer).

Ações como essa são fundamentais para a valorização dessa prática tão importante no desenvolvimento das crianças, e, consequentemente, na formação de cidadãos. Em um país que ainda sofre com o trabalho infantil, numa sociedade que muitas vezes enobrece o trabalho precoce e vê o tempo de lazer como um ócio impróprio, três adolescentes na Cidade de Deus entram, com o Brink’Arte, na luta política da promoção da cultura e do direito ao lazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *