CASA DAS EMPREENDEDORAS, QUEIMADOS

SEGUNDA CASA: PRODUTORES CULTURAIS, CESARÃO
29 de novembro de 2019
Exibir Tudo

CASA DAS EMPREENDEDORAS, QUEIMADOS

No último domingo, 01, foi a vez das empreendedoras apresentarem sua ação em uma casa, dessa vez em Queimados, na Baixada Fluminense. Elas receberam empreendedores, em sua maioria jovens e periféricos, para conversar sobre o I Fórum de Empreendedorismo Juvenil de Periferias do Rio de Janeiro. Com a ação, as jovens Elaine Rosa, Sara Badu e Katlen Luiza querem fortalecer e viabilizar a criação de uma rede de empreendedores juvenis periféricos, impactar diretamente nas vendas e geração de renda para o natal, e coletar dados sobre empreendedorismo juvenil, que colaborem com ações no próximo ano. Elas vão formar um grupo de 100 jovens, divididos por tipos de negócios e faturamento mensal, e identificar as necessidades de cada tipo. Com essas informações, querem fortalecer e potencializar as limitações identificadas e com uma rede de parceiros, fazer capacitações e um catálogo desse grupo, que será oferecido para empresas privadas.

Elaine Rosa, Sara Badu e Katlen Luiza apresentam o I Fórum de Empreendedorismo Juvenil de Periferias do RJ

Depois da exposição, a mediadora do núcleo Zona Norte Sinara Rúbia introduziu o próximo movimento do encontro, que seria a roda de conversa. Ela pediu que os convidados escrevessem sobre seus sentimentos em relação ao fórum, e a partir disso, palavras como renovação, referência, inclusão, escuta, impacto, rede, intuição, foram surgindo. Elas foram acompanhadas por uma conversa potente, que envolveu todos os presentes. Os convidados falaram sobre a esperança da renovação, comparando com gerações passadas, em que o jovem de favela e de periferia tinha menos escolhas. Também houve uma troca muito forte entre Taisa, convidada e jovem empreendedora, e Sinara. Taisa contou que sua intuição dizia que a ação das jovens da Agência daria certo, e Sinara ressaltou o quão valiosa era essa colocação vindo dela, enquanto mulher negra, que carrega saberes ancestrais em seu corpo, sendo a intuição uma das evidências desses saberes.

Taisa e Sinara trocam durante a roda de conversa

Apresentamos o Escuta Festival – arte, ativismo e periferia, parceria da Agência com o Instituto Moreira Salles, que vai acontecer nos dias 13, 14 e 15 de dezembro, na sede da instituição. O evento vai promover encontros e trocas sobre diversas linguagens artísticas realizadas nas periferias do Rio e seus atravessamentos, com o objetivo de fortalecer e potencializar as cenas, as ações e os artistas. Encerramos o dia com música, com Camila Rosafé na voz e violão.

A coordenadora de produção do Escuta Festival Luana Pinheiro apresenta e convida para o encontro de arte, ativismo e periferia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *