BOAS NOTÍCIAS PARA 2016

REDES PARA AGIR
5 de dezembro de 2015
RESULTADO DA BANCA DE IDEIAS 2015
16 de dezembro de 2015
Exibir Tudo

BOAS NOTÍCIAS PARA 2016

Durante os quatro meses do Ciclo de Estímulos, os bolsistas tiveram a oportunidade de construir a ideia do projeto que impactará o território e também pensaram sobre os próprios projetos de vida. Segundo eles, a passagem pela metodologia da Agência de Redes para Juventude propiciou um novo olhar sobre a comunidade e a maneira de se enxergarem como jovens potentes e realizadores, questionando a imagem estigmatizada sobre quem mora na favela.

Além de abrir novos caminhos, a experiência ainda proporcionou a ampliação do repertório fazendo com que eles tomassem iniciativa em busca dos desejos pessoais. Dessa forma, são várias as responsabilidades para o próximo ano: a retomada dos estudos, o início de uma graduação, autonomia financeira e o desenvolvimento de novas iniciativas. Todos esses planos foram compartilhados no último encontro entre os jovens e a equipe de universitários e mediadores, que aconteceu no dia 12 (sábado) nos territórios.

||| ‪#‎AGÊNCIABATAN: NOVAS DIREÇÕES |||

“Participar da Agência me ajudou a ter certeza do que eu queria ser na minha vida, que é ser uma chefe de cozinha. Foi com a bússola e o mapa que eu aprendi a focar em um objetivo e me organizar para realizá-lo. Por exemplo, organizar meu tempo. Minha vida é muito corrida e eu preciso saber dividir bem meu tempo para conseguir estudar”, compartilhou Milena Rezende, de 15 anos, sobre como a experiência dos estúdios de criação da Agência se estenderam para outras áreas da sua vida.

Essas e outras percepções foram sendo ativadas ao responder as perguntas do formulário da Universidade de Stanford, que pesquisa sobre as experiências dos jovens de origem popular com a metodologia da Agência de Redes para Juventude.

Milena também aproveitou o encontro do sábado para contar as boas notícias de 2016. Na segunda semana de janeiro, ela já vai entregar a documentação necessária para poder acompanhar um curso de gastronomia na UNISUAM.

||| ‪#‎AGÊNCIACENTRO: XÔ BICHO DE 7 CABEÇAS |||

“Durante os encontros com os universitários para os grupos de estudo, perdi a ideia que faculdade é um bicho de 7 cabeças”, comentou a campeã da Copa Brasil de Kickboxing 2015 sub-17, Andreza da Silva, de 21 anos, moradora da Providência.

Andreza Breezy, integrante do Papo de Esporte, fechou esse ano com passagem garantida para competir o Sul-Americano de Kickboxing no Chile e novas metas na lista de realizações para 2016.

A primeira delas é concluir o ensino médio, interrompido por questões financeiras, e tentar o vestibular para Educação Física. Antes, pensar na universidade trazia medo. Após a proximidade com os universitários Diogo Nascimento, bacharel em Dança, e Amanda Barbosa, graduanda em Produção Cultural, ela percebeu que essa é também uma realidade possível para sua vida.

A segunda é relacionada à sua paixão pela arte marcial. Andreza quer conquistar novamente o título de campeã brasileira. Apesar de estar se dedicando ao esporte a seis anos, ela reconhece que o próximo ano pode não ser fácil. Para conciliar os projetos de vida, Andreza terá que treinar à noite, pois durante o dia outros sonhos, como sua faculdade, serão construídos pouco a pouco.

||| ‪#‎AGÊNCIACDD: PENSANDO EM ESTRATÉGIAS |||

“Agora quero fazer a minha própria marca”, contou Pablo Nogueira, de 17 anos, que sempre teve vontade de abrir um negócio próprio. Com parcerias já estabelecidas para iniciar sua marca de roupas na Cidade de Deus, a experiência da Agência ajudou a despertar um novo olhar não só para o seu desejo, mas também para o território – de forma a conseguir alinhá-los. “Uma blusa com uma estampa e uma frase sobre o que acontece na favela”. Essa é uma das ideias de Pablo sobre inventar um estilo que represente sua comunidade.

Para ele, as atividades e as discussões que aconteceram nos encontros do Ciclo de Estímulos 2015 ajudaram a visualizar de forma mais fácil a realização do seu projeto pessoal. “Estou pensando em estratégias sobre o que fazer, como fazer e o orçamento”, ressaltou Pablo.

||| ‪#‎AGÊNCIAJOÃOXXIII: MINHA CONSCIÊNCIA É NEGRA |||

 

Abordar a temática negra no João XXIII. Esse foi um dos pontos que Thamyres Monique, de 18 anos, apontou como relevante no Ciclo de Estímulos 2015 da Agência de Redes para Juventude.

A liberdade de desenvolver uma ideia que considerasse seus desejos e vivências fez a jovem elaborar um projeto que abordasse como é perceber-se negra dentro das circunstâncias que sempre a julgaram por ter nascido com a pele escura. “Eu já sofri alguns casos de racismo em minha vida, inclusive já fui discriminada na própria escola onde estudei e não foram poucas vezes que passei por isso”, contou Thamyres.

Junto com Jhennifer Almeida, Joana D’arc e Elen Helena, ela desenvolveu durante os estúdios de criação a ideia de projeto do Festival Afrocultural – FAC pensando numa experiência onde meninas negras pudessem ser protagonistas na luta contra o racismo.

||| ‪#‎AGÊNCIAPAVUNA: ACIONANDO REDES |||

Os bolsistas da Pavuna aproveitam as dicas de rede da universitária Ingrid Nepomuceno

As redes são fundamentais para mover tanto projetos de impacto no território, quanto projetos de vida. Dessa forma, durante o Ciclo de Estímulos 2015 foram apresentadas diversas redes que pudessem contribuir para o desenvolvimento pessoal dos bolsistas.

Na Pavuna, o Wagner da Silva, de 22 anos, aproveitou a dica dada pelos universitários para realizar um dos seus principais desejos pessoais. “A rede mais importante que eu peguei foi o Centro de Estudos para Jovens e Adultos – CEJA. Era o meu desejo voltar a estudar e agora vou conseguir realizar”, contou o jovem que já está com tudo preparado para garantir sua matrícula em 2016.

||| ‪#‎AGÊNCIAROCINHA: ENTRE RISADAS E METAS |||

 

“Nesses meses do Ciclo de Estímulos achei engraçado que tinha muitas pessoas diferentes e, mesmo assim, a gente deu tão certo”, ressaltou João Eliel, de 17 anos, sobre como um grupo muito diverso conseguiu se entrosar.

Além da convivência, os encontros nos sábados contribuíram para que ele e os outros bolsistas ampliassem os repertórios para mudar a imagem do jovem de favela. Os instrumentos usados também o ajudaram a ver melhor a potência dos jovens do seu núcleo.

A experiência com a metodologia também impactou em outras ações importantes no seu ano. Uma delas foi a persistência para conseguir aprovação no ensino médio. Para 2016, João traçou a meta de cursar Publicidade e diz estar muito mais focado para realizá-la.

||| ‪#‎AGÊNCIAVERIDIANA: AMPLIANDO IDEIAS PARA 2016 |||

 

“Eu quero participar da área de produção cultural, porque o pessoal de Santa Cruz, geralmente, sai daqui para Zona Norte ou para o Centro da cidade para ter algum lazer. Isso me fez abrir a mente. Parei para pensar que poderia criar um projeto aqui na minha área que pudesse trabalhar a cultura. Por isso, mesmo que não ganhe os R$ 10 mil estou pensando em continuar com o CHS”, contou Matheus da Silva, de 17 anos, sobre os planos construídos a partir da experiência com a metodologia da Agência.

O jovem também pontuou que os encontros durante o Ciclo de Estímulos 2015 lhe deram o entendimento que ter desejo é o primeiro passo, porém, se o desejo não é transformado em ação, continua existindo só no imaginário e não produz impacto.

“Eu já tinha a ideia de realizar um evento cultural aqui em Santa Cruz faz tempo, mas antes da passagem pela a Agência não sabia como isso seria possível. Não sabia nem por onde começar”, complementou Matheus sobre como os instrumentos ajudaram a conseguir parcerias para sua ideia.

O bolsista desenvolveu, com base na metodologia da Agência, o Cultura Herança Street – Festival de Arte Urbana, Circo e Capoeira com Kaique Santos, Ynara Noronha, Jonathan Rodrigues, Michelly Oliveira e Eduardo André.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *