Agência Chegando Junto!

Nova equipe, novas ideias
30 de Abril de 2014
Vai Jovem, Vem cidade!
16 de Maio de 2014

Desde de o dia 22 de abril, os mediadores, produtores locais e universitários da Agência de Redes para Juventude realizam a mobilização nos territórios. A visita da galera da Agência percorreu vários bairros do Rio de Janeiro procurando jovens entre 15 a 29 anos e que desejam realizar as suas ideias de projeto de vida. As equipes visitaram vários pontos em bairros populares como escolas, ruas, praças, igrejas e até as casa dos moradores.

A equipe da Agência foi dividia em núcleos de atuação: Rocinha, Pavuna, Santa Cruz, Cidade de Deus, Batan e Centro. O resultado do empenho das equipes foi à inscrição de 391 jovens até o momento. Confira como foi o processo em cada lugar!

BATAN

A mobilização no Batan inclui também o Fumacê, comunidade vizinha constituída pelo Conjunto Residencial Água Branca. Uma das principais percepções da equipe é a rivalidade ainda existente entre as duas comunidades, dominadas por facções rivais antes da implantação da UPP. No Batan, todo tipo de jovem topou se inscrever: dos mais engajados aos jovens considerados “Nem-Nem”, que se taxados como inativos, na verdade possuem outras redes e potências. Desejo de mudanças não faltou também no Fumacê, em que jovens mães também se inscreveram e viram na ideia de Agência um dos caminhos para mudar a trajetória de suas vidas.

CENTRO

A equipe do centro visitou a Mangueira e o Complexo do Alemão. Eles perceberam que o perfil dos inscritos nesses três territórios é de jovens com filhos e em suas falas existe o sentimento de pouca expectativa de vida. Uma das estratégias utilizadas pelo núcleo para motivar os jovens a se inscrever no novo ciclo da Agência foi utilizar as histórias de vidas dos mediadores e universitários, demonstrando que qualquer um pode mudar o seu espaço-tempo quando possui repertório para a mudança.

Na Mangueira, Wellington e Emerson, de 15 anos foram dois jovens com quem a equipe conversou. Seus desejos giram em torno da ideia em ajudar as criança da comunidade através de ações em  música e futebol. Emerson já jogou futebol no São Cristovão FC e hoje toca percussão. No Complexo do Alemão, a mobilização ficou no entorno da Praça do Conhecimento. “A galera é bem antenada, ligada em tudo”, disse o produtor do núcleo Centro, Alexandre Salgado.

A equipe ainda visitará as comunidades Fallet, Tabajaras, São Carlos e Coroa. O núcleo vai funcionar no Centro Municipal de Artes Calouste Gulbenkian e vai reunir os jovens dessas comunidades e de outros territórios populares.

CIDADE DE DEUS

A CDD não poderia ficar de fora da mobilização da Agência. O núcleo de atuação se mostrou muito animado com a ação, pois conseguiu diversidade nos 61 inscritos. Além disso, muitos estão sem estudar e sem perspectiva de vida, o que é um campo que será explorado pela equipe para mudar as possibilidades de trajetória desses jovens.

De acordo com Marcio Gomes, produtor local da Cidade de Deus, os jovens se empolgaram com a Agência. “A bolsa seduz muito, mas muitos jovens tem ideia mesmo de fazer alguma coisa, principalmente as das regiões mais pobres como Tangará e Pantanal”, completa Marcio.

PAVUNA

O núcleo da Pavuna mobilizou jovens no entorno da Arena Jovelina Pérola Negra – onde funcionará o ciclo da Agência -, na rua Juno e nas escolas municipais Hilton Gama e Telêmaco Gonçalves Maia. “A Pavuna é uma surpresa para a gente, pois não conhecem ainda a metodologia da Agência” comentou o mediador Thainã de Medeiros que terá a missão de iniciar um novo ciclo num território com diversas particularidades como ser fronteira com a Baixada Fluminense. A equipe conseguiu 97 inscritos até o momento, os quais demonstraram estar muito animados com a ideia de atuação da Agência.

ROCINHA

O grupo da Rocinha não poderia deixar de comentar sobre o tamanho da comunidade, o que não diminuiu a motivação da equipe que visitou toda a Rua 1 (rua que cruza a Rocinha do ponto mais alto até o mais baixo do bairro). Além disso, a equipe percorreu as regiões da Vila Verde, Cachopa e Macega. Segundo Gabriela Franco, universitária da Rocinha, um dos maiores desafios da equipe é a descoberta de jovens que não sejam atendidos por projetos sociais, ou seja que já seja muito engajado. A ideia é reunir uma galera de diferentes perfis na turma desse segundo ciclo da Rocinha. O núcleo conseguiu 64 inscritos entre 17 e 24 anos, incluindo jovens grávidas.

SANTA CRUZ

Santa Cruz é um local novo para a atuação da Agência, o que gera desconfiança e ao mesmo tempo curiosidade nos moradores. A autoestima baixa foi uma das características dos jovens percebida pelo mediador Alexandre Hryhorczuk. Uma das dificuldades foi encontrar nas ruas os moradores jovens do Rola, já que se sentem inseguros devido a atuação das facções no bairro. O grupo acredita que a noticia da mobilização irá se espalhar aumentando o número de inscritos. Thiago da Rocha foi um dos interessados em fazer parte do novo ciclo. Ele trabalha como gari, mas tem o desejo de realizar alguma ação que envolva música e skate.

Em Santa Cruz, os estúdios da Agência vão acontecer na Comunidade Eclesial de Base Santa Viridiana, reunindo a galera de Santa Viridiana, Cesarão e Rola.

Confira o vídeo com os melhores momentos das mobilizações nos territórios:

A Agência está com as inscrições abertas para jovens moradores de origem popular, de 15 a 29 anos, que queiram desenvolver sua ideia de projeto de vida e ação no território. É só enviar nome completo, telefone, idade e lugar onde mora para agenciaderedes.producao@gmail.com, pelo telefone 2224-5102 ou pela página fb.com/agenciaderedesparajuventude. Chega junto, as inscrições estão abertas até dia 10 de maio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *